Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.4/1232
Título: Padrões clínicos e laboratoriais na hipersensibilidade ao camarão e reactividade cruzada com Dermatophagoides pteronyssinus
Outros títulos: Clinical and immunological patterns in patients with shrimp hypersensitivity and Dermatophagoides pteronyssinus cross-reactivity
Autor: Carrapatoso, I
Rodrigues, F
Geraldes, L
Faria, E
Todo-Bom, A
Loureiro, C
Chieira, C
Palavras-chave: Hipersensibilidade Alimentar
Reactividade Cruzada
Marisco
Antigénios Dermatofagóides
Data: 2008
Editora: Sociedade Portuguesa de Alergologia e Imunologia Clínica
Citação: Rev Port Imunoalergol. 2008; 16 (5):449-66
Resumo: Objectivos: Investigar padrões clínicos em doentes com hipersensibilidade a camarão e a ocorrência de reactividade cruzada a Dermatophagoides pteronyssinus (Dp). Caracterizar as principais proteínas envolvidas na reactividade a camarão, em estudos de immunoblotting. Métodos: Avaliaram-se 20 doentes com clínica de hipersensibilidade imediata, após ingestão de camarão. Aplicou-se um questionário estandardizado, foram efectuados testes cutâneos por prick a alimentos e aeroalergénios e procedeu-se à determinação de IgE específica a camarão e Dp por UniCap e immunoblotting. A existência de eventual reactividade cruzada imunológica entre camarão e Dp foi investigada por estudos de inibição de immunoblotting. Resultados: A média de idades dos doentes era de 33±16 anos, sendo 13 do sexo masculino. As manifestações clínicas após ingestão de camarão foram urticária e/ou angioedema generalizados em 8 doentes, síndrome de alergia oral em 9 e anafilaxia em 3. Para além do camarão, foi detectada em todos os doentes sensibilização a outros crustáceos com sintomas semelhantes. Outros alimentos reportados em que se confirmou sensibilização foram moluscos -12 doentes e ovo -1. Em todos os doentes foi detectada sensibilização a Dp e sensibilização associada a barata em 12, a pólenes em 13, a cão em 5 e a gato em 5. Doseamentos de IgE específica a Dp e camarão superiores ou iguais a 3,5 KU/l foram encontrados, respectivamente, em 15 e 12 doentes. Considerando os estudos de immunoblotting a camarão, observou-se uma maior intensidade de ligação a bandas com peso molecular (PM) de 35 -40 KDa em 14 doentes, 17 KDa em 2, 22 KDa em um e 43-50 KDa nos restantes 3. Os estudos de inibição de immunoblotting evidenciaram reactividade cruzada em 15 doentes, recíproca camarão - Dp em 10 e não recíproca em 5, não sendo possível demonstrar a sua existência em 5. Conclusões: O PM encontrado para as bandas de maior intensidade nos estudos de immunoblotting a camarão sugere o envolvimento de tropomiosinas na maioria dos doentes, reforçando o papel destes panalergénios como alergénios major na hipersensibilidade a camarão em doentes sensibilizados a ácaros. Sensibilização simultânea a camarão e Dp pode ocorrer na ausência de reactividade cruzada e diferentes padrões de sensibilização deverão ser considerados.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.4/1232
Aparece nas colecções:PATCLIN - Artigos
ALER - Artigos



Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.